Festival Nacional del Folklore (Cosquín)

Realizado em Cosquín, o festival dura 9 dias e é regado a vinho e alegria.

Nem só de Tango vivem os argentinos. A música folclórica, cuja expoente máxima foi a célebre cantora Mercedes Sosa, é uma das mais populares do país e carrega consigo todos os elementos da cultura gaúcha, do vestuário típico às danças em grupo e muito churrasco regado a vinho e alegria.

A festa acontece desde os anos 60 em Cosquín, na província de Córdoba, que está localizada no centro do país, e tem como intuito comemorar o Dia da Virgem de Rosário, padroeira da cidade. Durante as nove noites dos últimos dias de janeiro, a cidade é tomada por foliões que viajam em busca de se reconectar com as raízes argentinas. O ápice do evento acontece na praça Próspero Molina, onde ocorrem diversas apresentações de música e dança no palco de “Atahualpa Yupanqui”, assim batizado em homenagem a outro grande nome do folclore argentino.

Entre os rituais clássicos desta festividade estão os espetáculos de rua, conhecidos como callejeros, e as feiras de artesanato na praça San Martin. Muitas pessoas preferem se reunir na beira do rio, onde posicionam suas churrasqueiras, de onde saem as carnes e os acompanhamentos para alimentar todos aqueles que querem festejar até as primeiras horas do dia.